07/08/2015 13h58 - Atualizado em 07/08/2015 13h58

Hebiatria, Medicina do Adolescente

"O termo adolescência deriva de adolescer, do latim adulescere, que significa crescer, desenvolver."

 

Houve época em que os Médicos tratavam da família inteira, da avó hipertensa com reumatismo e diabetes, ao bebezinho nascido prematuro. Foi só pouco antes da metade do século XX que apareceram os primeiros Pediatras, especialistas em tratar especificamente de crianças. Até então, elas eram consideradas adultos em miniatura, sem necessidades nem características próprias.

O avanço da medicina, resultado do maior conhecimento das doenças, suas causas, sintomas, vias de transmissão e, das novas conquistas terapêuticas, induziu os Médicos a se especializarem cada vez mais. Assim, na segunda metade do século passado, surgiram os Hebiatras, especialistas no tratamento dos adolescentes que, do ponto de vista biológico e psicológico, atravessam uma fase do desenvolvimento marcada por muitas e rápidas mudanças e requerem atenção especial. A Hebiatria, é portanto, uma especialização da Pediatria voltada para o atendimento a adolescentes. Atualmente, estima-se que existam em todo país cerca de 250 Hebiatras.

A adolescência pode ser definida de diferentes formas. Trata-se de uma etapa de crescimento e desenvolvimento do ser humano, marcada por grandes transformações físicas, psíquicas e sociais. Mais precisamente, entende-se adolescência como o período de desenvolvimento situado entre a infância e a idade adulta, delimitado cronologicamente pela Organização Mundial da Saúde como a faixa dos 10 aos 19 anos de idade, esta também adotada no Brasil, pelo Ministério da Saúde.

A lei brasileira, através do Estatuto da Criança e do Adolescente, considera adolescente o indivíduo de 12 a 18 anos. O conceito de adolescência é diferente do conceito de puberdade, que se caracteriza por ser o conjunto de modificações biológicas que transformam o corpo infantil em adulto, constituindo-se em um dos elementos da adolescência. A puberdade é constituída pelos seguintes componentes:

Crescimento físico:

Aceleração e desaceleração, até a parada do crescimento, maturação sexual, desenvolvimento dos órgãos reprodutores e aparecimento dos caracteres sexuais secundários (mamas, desenvolvimento genital e pelos);

Mudanças na composição corporal:

Desenvolvimento dos aparelhos respiratório, cardiovascular e outros.A adolescência abrange, além da puberdade, os componentes psicológicos e sociais característicos dessa fase da vida.Temos que levar em consideração todos os aspectos além do acompanhamento fisiológico. A consulta médica é a oportunidade que o especialista tem de avaliar outros parâmetros da vida desses meninos e meninas como a relação familiar, o desenvolvimento escolar e os problemas que são comuns para a idade como o uso de álcool, drogas, a relação sexual desprotegida e dessa forma, saber o que está acontecendo com o adolescente. Logo, o Hebiatra é basicamente o profissional que melhor conhece os parâmetros de crescimento e desenvolvimento do adolescente, clínico geral por excelência, familiarizado com a Medicina Preventiva e com problemas de natureza emocional.

Dra. Carmen Lúcia de Almeida Santos
CRM-MS: 4773

  • Pediatra e Medicina do Adolescente;
  • Mestre pela Faculdade de Medicina do ABC de São Paulo;
  • Pós-Graduação em Saúde Mental da Infância e da Adolescência pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais;
  • Professora da Faculdade de Ciências da Saúde da UFGD.

Clínica Gaiga
Rua Dr. Camilo Ermelindo da Silva, 970 - Centro - Dourados - MS.
67 - 3421-9222 / 9960-2550

Cenaipp Rua Ciro Melo, 2.280 - Centro - Dourados - MS 67 - 3421-0550 / 9954-8716 / 9289-3384

Envie seu Comentário