10/08/2015 10h21 - Atualizado em 10/08/2015 10h21

Disgrafia

O que é isso?

 
Simone F. França Psicopedagoga e Especialista em Educação Especial - CBO/2394-25- Abpp/12392- ABD/5112

A Disgrafia (dis=dificuldade e grafia=grafar/escrever) é um transtorno da escrita resultante de um distúrbio de integração visual-motora, que afeta a capacidade de escrever ou copiar letras, palavras e números. A Disgrafia é também chamada de letra feia. Isso acontece devido a uma incapacidade de recordar a grafia da letra. Ao tentar recordar este grafismo escreve muito lentamente o que acaba unindo inadequadamente as letras, tornando a letra ilegível.

A Disgrafia, porém, não está associada a nenhum tipo de comprometimento intelectual, mas atinge de 5 a 10% da população escolar.Quando realizamos uma avaliação Psicopedagógica, observamos algumas características que podem auxiliar no diagnóstico:

  • Lentidão na escrita;
  • Letra ilegível;
  • Escrita desorganizada;
  • Traços irregulares ou muito fortes que chegam a marcar o papel ou muito leves;

  • Desorganização geral na folha por não possuir orientação espacial;

  • Desorganização do texto, pois não observam a margem parando muito antes ou ultrapassando. Quando este último acontece, tende a amontoar letras na borda da folha;
  • Desorganização das letras: Letras retocadas, hastes mal feitas, atrofiadas, omissão de letras, palavras, números, formas distorcidas, movimentos contrários à escrita (um S ao invés do 5, por exemplo);
  • Desorganização das formas: Tamanho muito pequeno ou muito grande, escrita alongada ou comprida;
  • O espaço que dá entre as linhas, palavras e letras são irregulares;
  • Liga as letras de forma inadequada e com espaçamento irregular. O Disgráfico não apresenta características isoladas, mas um conjunto de algumas destas citadas acima.

Podemos encontrar alguns tipos de Disgrafia:

  • Disgrafia motora (discaligrafia): A criança consegue falar e ler, mas encontra dificuldades na coordenação motora fina para escrever as letras, palavras e números, ou seja, vê a figura gráfica, mas não consegue fazer os movimentos para escrever.
  • Disgrafia perceptiva: Não consegue fazer relação entre o sistema simbólico e as grafias que representam os sons, as palavras e frases. Possui as características da Dislexia sendo que esta está associada à leitura e a Disgrafia está associada à escrita.
    Além disso, devido à letra ilegível há dificuldades de entendimento na hora da leitura por parte dos alunos e professores.

A intervenção e reeducação na Disgrafia deverão ser sempre que possível feita por equipes multidisciplinares como: Neurologista, Fonoaudiólogo e Psicopedagogo. É importante que se faça a intervenção Psicopedagógica para auxiliar no tratamento o quanto antes, evitando-se assim o fracasso escolar.

Envie seu Comentário